terça-feira, 20 de novembro de 2012

'Não se largavam', diz homem que flagrou casal se beijando em moto

Casal trafegava a 80 km/h em rodovia de Foz do Iguaçu, diz telespectador.
Imprudência é perigosa e fere várias regras de trânsito, segundo a PRE.

Adriana JustiDo G1 PR

 

O telespectador da RPC TV Fernando Nascimento, que flagrou um casal se beijando em uma motocicleta em uma rodovia de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, disse ao G1 que a dupla queria chamar a atenção. O flagra ocorreu na segunda-feira (19).
 
"Eles queriam se aparecer, só pode. Nunca tinha visto algo semelhante, primeiro porque é uma situação inusitada e depois porque é de muito risco", relatou.
Na imagem é possível perceber que o homem pilota a moto e a mulher está sentada na frente dele. Os dois se arriscam e se beijam com o veículo em movimento.
saiba mais

"Eu estava no banco do passageiro e resolvi filmar porque achei que era uma pessoa sem capacete. Mas quando percebi, vi que eram duas, e que estavam se beijando. Fiquei impressionado. Ele [o piloto] abria o olho de vez em quando para ver o movimento da pista, mas não se largavam. Eu consegui filmar por aproximadamente um minuto, mas sei que o beijo durou mais tempo, porque demorei um pouco para ligar a câmera", contou.
 
O telespectador relatou também que o casal trafegava na rodovia a cerca de 80 km/h. "O motoqueiro reduziu a velocidade para entrar à esquerda, foi quando não consegui mais filmar. Devem ter entrado em uma vila da região, não vi exatamente para onde eles foram".
"Tem louco para tudo. Por sorte, no final das contas não aconteceu nada de grave", acrescentou Nascimento.
 
Imprudência


 O capitão da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) Sheldon Vortolin analisou a imagem e disse que a imprudência representou perigo não só para o casal, mas para todos os outros condutores da via. "Se o piloto tivesse perdido o controle, por exemplo, poderia sofrer ferimentos graves em virtude da velocidade e da falta de visibilidade".


 
"Além disso, eles cometeram várias infrações de trânsito, entre elas, trafegar sem o uso de capacete, dirigir sem atenção e sem os cuidados indispensáveis à segurança e conduzir passageiro fora da garupa ou de assento a ele destinado. Com isso, o piloto teria que pagar multa gravíssima de R$ 957,70 e teria a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa", avaliou o capitão.
"Resumindo, eles correram um risco desnecessário", conclui Vortolin.
 
fonte: g1.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vende-se Uma Casa em Tarauacá