terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Governo aperta o cerco a condutores alcoolizados

Em 2011, 38% das mortes ocorridas no trânsito acreano tiveram a embriaguez como causa
(Por Igor Martins)

Operação Álcool Zero será intensificada em 2012. Ela foi responsável pela autuação de 1.431 condutores no ano passado e vem sendo desenvolvida por órgãos do governo do Estado, em parceria com a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), desde março de 2011.

“A Álcool Zero foi altamente relevante no que diz respeito a reduzir os acidentes, tendo em vista que bebida é um fator de risco”, informou o coordenador da operação, major Márcio. Os resultados alcançados em 2011 foram expressivos, sobretudo na capital, Rio Branco. “Por isso, a importância da continuidade dessa política de governo em 2012, na qual o foco principal é salvar vidas.”

Em 2011 foram efetuadas 142 blitze Álcool Zero e abordados 14.887 condutores. Desses, 6.423 passaram pelo teste do bafômetro e 1.431 foram autuados pelo artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Os dados são da Seção de Análise Criminal do Comando de Policiamento Ostensivo (CPO-I).

A Operação, que conta com técnicos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Militar e Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), surgiu com o objetivo de atuar em áreas com maior ocorrência de acidentes envolvendo condutores alcoolizados. As equipes de fiscalização priorizam também os locais de maior tráfego de pessoas, especialmente nos fins de semana.
“Beber e não dirigir é uma questão de cidadania”, diz a diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho. Segundo ela, o intuito da Álcool Zero não é prejudicar o comércio de bebidas, e sim criar uma consciência junto aos condutores para não beber e dirigir. “Afinal de contas, existem alternativas para quem, ainda assim, quer se divertir como utilizar, por exemplo, os transportes coletivos.”
Equipe acreana participa de operação Lei Seca no Rio de Janeiro
Uma comitiva constituída por órgãos de trânsito do Acre está no Rio de Janeiro desde a última quarta-feira, 1, acompanhando os trabalhos realizados pelo Detran-RJ. O Acre é o 12º Estado da federação a visitar o Rio de Janeiro para conferir as ações da Lei Seca, que são referência no país.

“Esperamos reduzir drasticamente os número de mortes no trânsito ao adotar a metodologia de trabalho criada pelo governo fluminense. Queremos ser também um exemplo na redução de acidentes com vítimas fatais com relação à embriaguez no volante. Através de decreto, o governo do Acre já formalizou a execução da Álcool Zero, mas queremos atrelar a fiscalização à educação, utilizando um brilhante trabalho que é feito por cadeirantes”, informou Sawana.
Projeto de Lei quer dobrar multa e suspensão da habilitação
Na última década, segundo o Ministério da Saúde, as mortes por acidentes de trânsito cresceram 25%. Ocorrências envolvendo condutores sob influência de bebidas alcoólicas lideram o ranking das principais causas de acidentes no trânsito: Em 2011, 38% das vítimas de acidentes fatais ocorridos no Acre estavam alcoolizadas.

O poder público tem reunido esforços para coibir o uso de bebida alcoólica por condutores, e entre as alternativas está o endurecimento das penalidades aplicadas pela lei. No âmbito administrativo, uma reforma na legislação de trânsito instituiu, em 2008, doze meses de suspensão aos condutores flagrados sob efeito de substâncias psicoativas.

Atualmente, um projeto de lei está sendo analisado pela Câmara Federal para endurecer ainda mais as penalidades previstas no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Se aprovada, o valor da multa cobrada atualmente (R$ 957,65) será dobrado e o tempo de suspensão da carteira passaria a ser de 24 meses. A lei, se aprovada, prevê também multa de R$ 3.830 para casos de reincidência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Termina Prazo para Vistoria de Veículo de Leílão

O 2º Leilão Público de Veículos do município de Tarauacá, que foi realizado no dia 06 de julho, no auditório da Escola de Ensino Médio ...