sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Rio Acre já atingiu mais de vinte bairros e comunidades rurais

As autoridades convocam voluntários para ajudar no trabalho de retirada das famílias. Assistência Social pede a solidariedade dos acreanos, na doação de leite em pó e fraldas descartáveis as crianças desabrigadas.
Ângela Rodrigues, da Agência ContilNet
No ano passado, o Rio Acre desabrigou 1,5 mil pessoas em dez bairros da Capital
No ano passado, o Rio Acre desabrigou 1,5 mil pessoas em dez bairros da Capital

Em virtude das constantes chuvas em toda a bacia do Alto Acre e nascentes, o prefeito Raimundo Angelim decretou na manhã desta quinta-feira (16) situação de emergência, nas áreas urbanas e rurais de Rio Branco.
Nas últimas horas, mais de 40 comunidades entre a zona urbana, rural e ribeirinhos foram atingidos.
Até o final da tarde foram acolhidas 2.220 pessoas no Parque de Exposições. O número de equipes trabalhando no resgate e acolhimento das vítimas foi ampliado para 56, com 6 pessoas cada.
A última medição do rio realizada às 18 horas, marcava 16 metros e 39 centímetros. Segundo a Defesa Civil, a cada três horas o nível das águas sobe quatro centímetros, o que tem preocupado as autoridades locais.
O governador em exercício, César Messias, anunciou a chegada de uma equipe do Exército Brasileiro e da Força Nacional para ajudar nos trabalhos de resgates das famílias atingidas pelas cheias.
Na Capital, dezesseis bairros foram atingidos até a manhã desta quinta-feira. A Defesa Civil estima que nas próximas horas o número de bairros afetados ultrapasse a barreira dos vinte.
Os bairros atingidos até esta manhã foram: 06 de Agosto, Ayrton Senna, Adalberto Aragão, Aeroporto Velho, Terminal da Cadeia Velha, Baixada da Habitasa, Base, Conjunto Jardim Tropical, Boa União, Glória, Cadeia Velha, Cidade Nova, Palheiral, Triangulo Novo, Taquari e Quinze.
Na área rural, o número de comunidades atingidas, já ultrapassou as vinte. São elas: Bagaço, Extrema, Colibri, Limoeira, Quixadá, Panorama, Vista Alegre, Catuaba, Extrema II, Liberdade, Belo Jardim, Benfica, Capatará, Moreno Maia, Riozinho do Rola (Água Preta, Barro Alto e outros), São Raimundo e Espalha.
Apesar dos esforços do Governo do Estado e da Prefeitura de Rio Branco, a população ainda tem sofrido com a demora na retirada das famílias. As autoridades convocam voluntários para ajudar no trabalho de retirada de cntenas de pessoas.
A secretária municipal de Assistência Social, Estefânia Pontes, pede também a solidariedade dos acreanos, para que estejam doando leite em pó e fraldas descartáveis às crianças dsabrigadas.

fonte: contilnet

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vende-se Uma Casa em Tarauacá