terça-feira, 29 de maio de 2012

Detran alerta sobre a importância da transferência de veículos

 
Transferência evita que multas cometidas pelo novo dono sejam cobradas ao antigo proprietário do veículo
(Por Fátima Bandeira)

Um dos procedimentos que mais geram dúvidas entre os cidadãos é o de transferência de veículos. Ao vender um carro ou moto, é necessário que o documento passe para o nome do novo dono, evitando eventuais problemas. É o que afirma a gerente de atendimento do Serviço de Veículos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Maura Cavalcante.

“Algumas pessoas fazem logo a transferência, outras demoram dois, três anos. Só que quem comprou, às vezes comete infrações de trânsito, e o responsável acaba sendo o primeiro dono, que não comunicou a venda ao Detran”, explicou Maura.

Segundo ela, a transferência é simples. É necessário preencher o Documento Único de Transferência (DUT), que fica no verso do Certificado de Registro de Veículo (CRV), autenticar as assinaturas do vendedor e do comprador, tirar a cópia e levar ao Detran para comunicar a venda. “A partir daí, será feita uma vistoria no veículo e o comprador vai levar a cópia da identidade e do CPF para o atendimento. Será cobrada uma taxa de R$ 79,20 e, dentro de cinco dias, o comprador já pega o documento no nome dele”, disse Maura.

A diretora-geral do Detran, Sawana Carvalho, esclarece que o artigo 134 do Código de Trânsito Brasileiro dispõe sobre a transferência de propriedade. “É necessário que o proprietário antigo encaminhe ao Detran, dentro de trinta dias, o comprovante de transferência assinado e datado. Caso contrário, ele receberá as penalidades que o comprador do veículo cometeu”.

fonte: detran-ac

Nenhum comentário:

Postar um comentário