terça-feira, 8 de outubro de 2013

Jorge Viana compara processo como ‘balaio sem gatos’

By Wesley Moraes
 
thumb JV
Amigo de Marina, senador lamenta decisão do STF contra o Rede

O senador Jorge Viana(PT) foi o convidado do ‘Gazeta Entrevista’, na noite da última terça-feira, 8. Durante três blocos do programa, o parlamentar falou sobre política nacional e regional e também fez avaliação do mandato.
Amigo de Marina Silva, ele lamentou o veto do Supremo Tribunal Federal a criação da Rede Sustentabilidade. Viana chegou a assinar a ficha de apoio a nova sigla. “Se outros conseguiram, por que a Marina não conseguiu?”, questionou.
 
Defensor de ampla reforma política, o senador acreano mostrou-se decepcionado com o atual cenário. “Os partidos viraram franquias. Um balcão de negócios”, afirmou. Viana é defende o fim de doações financeiras de pessoas jurídicas e também de candidaturas avulsas.
 
Questionado sobre o governo do irmão, Tião Viana(PT), ele deixou claro que não participa da gestão como muitos imaginam. “Ele tem que fazer um governo com suas digitais”, enfatizou. Jorge ainda pediu mais união do PT e diálogo com a população.
 
Jorge Viana também comentou sobre a economia. Ele acredita no potencial da floresta e posição geográfica do Acre. O parlamentar relembrou que em 1999, ano que assumiu o governo, o estado era um caos. “Em oito anos, peguei R$ 280 milhões em empréstimos e paguei R$ 1 bilhão em dívidas”, informou.
 
Na conversa com o jornalista Rogério Wenceslau, Viana aproveitou para alfinetar a oposição. “Fazemos nossos erros, mas a oposição é um desastre. Eles querem o poder e isso me preocupa.”, disse.
 
Ele ainda foi além e citou o pré-candidato do PSDB ao governo estadual. “Márcio Bittar não consegue virar acreano, parece mato-grossense. Ele quer transformar o Acre em outra coisa”, declarou.
 
Viana ainda pediu para os opositores da Frente Popular se entenderem e apresentarem um projeto político para o estado. Outro assunto abordado pelo senador foi a eleição interna do Partido dos Trabalhadores, em novembro.
 
Liderança histórica da sigla no Acre, Jorge Viana chegou a comparar o atual processo como um ‘balaio sem gatos’. “Cada ano que passa temos que ter mais humildade. Alguns secretários se sentem como se fossem o governador. Esse desentendimento é horrível”, frisou.
 
Eleito em 2010, Jorge Viana exerce a função de senador há quase três anos. Ele fez um balanço do mandato e anunciou a realização de dois seminários. Um sobre educação com a presença do ex-governador Binho Marques e outro vai debater propostas para o novo código penal.
 
Recentemente, o parlamentar criou o conselho do mandato. A primeira reunião ocorreu em Xapuri. Foram, aproximadamente, 10 horas de conversa com a população do município histórico. Segundo Viana, a intenção é levar a iniciativa as 22 cidades acreanas.
 
fonte: agazeta.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário